Ao fundo, pai usando o celular, em pé, sem presença alguma

10 Dicas para Brincar

Esse texto já foi lido19628 vezes!

Ofereço essas dicas com leveza. Para serem testadas, experimentadas. Não são regras. Não é “a forma certa” de se brincar. A ideia não é se martirizar pois não fazia assim. É tentar o novo hoje, agora e agora e agora. Tente usar algumas dessas dicas. Sinta o que aconteceu. Se puder, compartilhe sua experiência conosco.

No mesmo nível, observando, sem interferência

No mesmo nível, observando, sem interferência

1- fique no mesmo ambiente que a criança, mas não “em cima” dela.

2- Fique no mesmo nível que a criança. Não fique de pé ao lado dela.

3- Desligue celular, tablet e laptop.

4- Se houver mais do que um adulto no ambiente, não converse com ele. A fala dos adultos atrapalha a brincadeira.

5- Defina o tempo que vai ficar ali e nesse tempo, esteja presente.

6- Observe, observe, observe.

7- Se você começar a pensar em trabalho ou nas compras da semana, simplesmente perceba e volte a atenção para a criança.

8- Não proponha, não fale.

9- Se a criança te solicitar, deixe que ela guie a brincadeira.

10- Relaxe. Não há nada a fazer.

Reparem nas diferenças entre as duas fotos.

Ao fundo, pai usando o celular, em pé, sem presença alguma

Ao fundo, pai usando o celular, em pé, sem presença alguma

20 respostas
  1. Juliana
    Juliana says:

    Olá Marcelo, estou gostando mto do seu blog! Tenho dois filhos, uma menina de sete e um menino de cinco. Tenho tentado estar mais presente qdo estou com eles, reconheço que tenho muita dificuldade. Sofro de uma ansiedade absurda que me faz não estar presente de verdade em nada do que faço. Mas estou buscando ajuda na psicoterapia, Na homeopatia, na meditação e to sentindo q as coisas estão melhorando…as questões q vc coloca são mto pertinentes nesse meu processo, tem-me feito refletir bastante… Espero conseguir colocar em prática! Abs!

    Responder
    • conexaopaisefilhos
      conexaopaisefilhos says:

      Que legal Juliana. É um processo mesmo. Não é de uma hora para outra. Tenha paciência e muito amor por você. Se a vontade de estar presente virar uma pressão, uma obrigação, não vai dar certo. Abraços!

      Responder
  2. leslymonrat
    leslymonrat says:

    Olá Marcelo, seu blog é bem legal, sua forma de viver é bem bonita, assim como deve ser! Parabéns. Sobre brincadeiras concordo plenamente, estou sempre no ritmo do meu filho, tanto nos momentos que ele propõe algo, como nas horas que eu ofereço algum brinquedo novo. Sei que isso faz toda a diferença. Também estou multiplicando via web boas ideias para fazermos com nossos filhos, então te convido para visitar nosso blog exclusivo sobre brincadeiras. Abraços e até mais.

    Lesly Monrat

    http://www.porquenaomamae.com

    Responder
  3. lesly monrat
    lesly monrat says:

    Olá Marcelo, seu blog é bem legal, sua forma de viver é bem bonita, assim como deve ser! Parabéns. Sobre brincadeiras concordo plenamente, estou sempre no ritmo do meu filho, tanto nos momentos que ele propõe algo, como nas horas que eu ofereço algum brinquedo novo. Sei que isso faz toda a diferença. Também estou multiplicando via web boas ideias para fazermos com nossos filhos, então te convido para visitar nosso blog exclusivo sobre brincadeiras. Abraços e até mais.

    Lesly Monrat

    http://www.porquenaomama.com

    Responder
  4. Raquel Cassoli
    Raquel Cassoli says:

    Oi, Marcelo!!! Tudo bem!? Gostei muito do seu blog, me lembro de vc da PUCCAMP, cheguei até aqui por indicação da Lara. Sempre que posso brinco meus filhos, tenho um menino com 4 anos e uma menina com 2 anos, acho o melhor momento do dia. Quando não me solicitam, fico sempre sentada olhando brincarem e quando me chamam participo da brincadeira, já fui muito”bebê” para as brincadeiras deles de casinha. Sempre achei muito valioso estar no mesmo nível das crianças e para mim não é apenas abaixar, mas sim ajoelhar ou sentar. Conversa séria aqui é sempre assim e brincadeira é coisa séria. beijos, parabéns pelo Blog!! Raquel

    Responder
  5. Yanna Seabra
    Yanna Seabra says:

    Que massa encontrar teu blog Marcelo! Tava justamente pensando que, em tempos de desescolarização, estávamos carecendo de blogs mais práticos e menos teóricos, de testemunhos mesmo de experiências sobre esse conviver. Te acompanharei atenta a tudo e todas as referências que possam me ampliar. Fiquei louca pra fazer o curso da Margarita, mas ainda não rolou na Amazônia.. Se tiver inspiração, redige um texto falando um pouco de como foi essa vivência. Gostei também da linguagem, simples e direta. Parabéns! Segue aí que tamo juntos nessa!! Bjs. Yanna

    Responder
    • Marcelo Michelsohn
      Marcelo Michelsohn says:

      Oi Yanna! Obrigado pelo carinho no seu comentário. Pode deixar que vou escrevendo sobre as experiências com a Margarita. Estamos juntos com certeza! Fique à vontade para me escrever contando suas histórias, levantando dúvidas e sugestões. Bjs!

      Responder
    • Marcelo Michelsohn
      Marcelo Michelsohn says:

      Oi Bruna! Muito bacana o seu blog. Vou acompanhar. Entendo você perfeitamente. Sou super adepto do mundo virtual, mas sinto que é preciso um equilíbrio maior. Estou tentando não ler emails no fim de semana. Algo que parece tão simples, mas não é! Vi que você já está blogando há bastante tempo. Espero contar com sua experiência, já que estou começando agora. E ficarei muito honrado se você divulgar o blog e/ou a pagina do facebook para os seus seguidores. Abração!

      Responder
  6. Stela Quiterio
    Stela Quiterio says:

    pelo que eu tenho vivido com os filhos, alunos e agora, com os netos, o que temos neste blog tem tudo a ver. Vou passar adiante. Muito lega!!

    Responder
  7. Rafael (Xaxá - bio UNICAMP)
    Rafael (Xaxá - bio UNICAMP) says:

    Bem legal seu blog, Mits! Não tenho filhos ainda, mas suas dicas serão incorporadas se um dia os tê-los. Sempre que posso observo a diversidade de comportamento dos pais para com os filhos. Sem dúvida há uma tendência de “guidance” ou “distraction”, com bem pouca interação. Fantásticas suas observações. Parabéns. Abraços, Rafael (Xaxá – bio UNICAMP)

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *