Posts

water-fight-442257_640

Que alegria! Meu Pai Compartilhou um Artigo Sobre a Importância do Brincar!!!

Meu pai compartilhou comigo um artigo do professor Carlos Neto da Faculdade de Motricidade Humana em Lisboa, e pediu minha opinião. Tenho tentado cada vez mais dar opiniões de acordo com minhas práticas e não a partir de teorias que li ou ouvi em algum lugar.

O artigo fala, entre outras coisas, sobre a falta de tempo e espaço para as crianças brincarem. O excesso de tempo sentados em sala de aula e a quantidade de lição de casa quando chegam da escola. Fala também da dificuldade dos pais em brincarem livremente com os filhos, sem tantos medos. Leia mais

mae e filha no colo

“Flore”, Mamãe!: ajudando minha filha a se reconectar

Esse texto foi escrito pelo Diogo Sasaki e relata lindamente como um pai e uma mãe presentes conseguiram entender a real necessidade da filha, sem classificar seu comportamento como manha ou birra, fazendo com que ela colocasse sentimentos ruins para fora e voltasse a viver na sua plena potência, com amor e carinho. Diogo é homeopata. Se quiser entrar em contato com ele, escreva para: diogo.homeopatia@yahoo.com . Diogo participa do grupo Conexão Pais e Filhos, um grupo facilitado pelo Marcelo Michelsohn, que se reúne semanalmente por videoconferência e trabalha a transformação para um novo paradigma. A participação no grupo não é gratuita, mas é inclusiva (cada um contribui com o que quer e pode). Para solicitar sua participação no grupo clique em Grupo Conexão Pais e Filhos.

  “FLORE”, MAMÃE!

Quando recebi o convite para escrever aqui, fui tomado por uma sensação de alegria e aceitei o desafio sem ter a menor idéia de como seria. Agora, tentando começar por algum lugar, lembrei de quando descobri que seria pai. Fui literalmente tomado por uma avalanche de sentimentos: felicidade, esperança, sensação de plenitude, amor, medo, insegurança, dúvidas… e também não tinha a menor idéia do que viria pela frente! Leia mais

Não Basta Ser Pai, Temos que nos Conectar!

(Esse texto foi escrito por Patty Wipfler, fundadora do Hand in Hand Parenting. Você pode ler o texto original clicando aqui. Sei que atualmente as mulheres trabalham tanto quanto os homens, suportando uma enorme pressão, e é claro que tudo o que está escrito nesse texto vale para elas, minhas principais leitoras. Ainda assim, volta e meia recebo emails e comentários de homens que, tal como eu, buscam uma conexão maior com os seus filhos e querem ter um papel ativo na sua educação. É maravilhoso tê-los aqui neste espaço! Há muito o que dialogar. Sinto que os homens acreditam ter como função principal zelar pela segurança financeira da família, mesmo quando isso não se traduz na realidade, pois cada vez mais mulheres tem essa responsabilidade. Mas, de qualquer forma, essa crença pode gerar um afastamento dos filhos. Portanto, ofereço esse texto como uma ponte para que mais homens entrem nessa conversa e se transformem, transformando assim a relação com os seus filhos.) Leia mais

Brincar e Confiar: Como Meu Filho Adormeceu Sozinho

Ontem minha esposa foi fazer um curso das 18:30 às 22:30 e avisou para as crianças dizendo que, quando chegasse, elas já estariam dormindo. Aqui em casa, ela é quem fica com as crianças na hora de dormir. Eu fico um pouco e saio do quarto, enquanto ela ainda canta algumas músicas ou simplesmente fica deitada.

As 18:00 ela se despediu e saiu. Parecia que não queria sair. Ficou me dando dicas do que fazer para o jantar. Quando a porta fechou eu pensei: vou aproveitar para ficar uma hora fazendo aquilo que chamamos de brincar-escutando. (Para conhecer mais sobre o brincar-escutando e outros princípios do brincar, baixe o ebook gratuito sobre brincar) Leia mais

Crianças brincando absorvidas. Em "flow"

Filhos em “Flow”: Favor Não Interromper!

(Escrevi esse texto há alguns meses, mas acho que ilustra bem o que acontece quando nós estamos ansiosos e assim interrompemos o fluxo de atividade dos nossos filhos, também conhecido como “flow”. “Flow”, segundo Mihaly Csikszentmihalyi, psicólogo húngaro, é o estado mental no qual uma pessoa se encontra quando está imersa em uma atividade, sentindo-se energizada, focada, totalmente envolvida de forma prazerosa.  Vivemos em um mundo que privilegia a distração. É muito difícil manter o “flow” por mais de alguns minutos, ou segundos. Acredito que nós, adultos, não deveríamos piorar essa situação. Você já se pegou interrompendo a concentração dos seus filhos? Quando você consegue entrar em “flow”? Você já foi interrompida(o) durante um estado de “flow”? O que sentiu? Comente ao final do texto.) Leia mais

Silêncio. Conversar Atrapalha a Brincadeira das Crianças

(Esse texto apresenta algumas dicas importantes sobre o relacionamento entre adultos na presença das crianças. Essa história aconteceu no começo de 2013 quando ainda morávamos em campinas e demora apenas 3 minutos para ler)

Recebi uma ligação da Julia, uma mãe que conheci na Praça do Côco em Campinas. Eu estava com Luna e Leo e ela estava com a Livia, sua filha de 3 anos. Não me lembro bem como começou a conversa mas ao final decidimos nos ligar para que as famílias se conhecessem melhor. Pois bem, ela me ligou e como eu estava no meio de um trabalho, pedi para Regiane falar com ela. As duas combinaram de se encontrar na chácara da sogra da Juliana, a Miriam. Chegamos lá por volta das 17:00. Julia nos recebeu no portão e Livia estava logo atrás com uma saia vermelha. Quando ela viu a Luna foi logo comentando: “Olha a minha saia, ela é rodada.” Luna não perdeu a oportunidade e respondeu que a dela também era e fez um rodopio para mostrar. Leia mais

Ao fundo, pai usando o celular, em pé, sem presença alguma

10 Dicas para Brincar

Ofereço essas dicas com leveza. Para serem testadas, experimentadas. Não são regras. Não é “a forma certa” de se brincar. A ideia não é se martirizar pois não fazia assim. É tentar o novo hoje, agora e agora e agora. Tente usar algumas dessas dicas. Sinta o que aconteceu. Se puder, compartilhe sua experiência conosco. Leia mais

Brincar pela criança vs Estar presente com a criança que brinca

Cheguei na Praça do Côco com meus filhos Luna (3 anos e 9 meses) e Leo (1 ano e 7 meses) na 3a feira por volta das dez da manhã. Não, eu não estava de férias. Minha esposa faz uma aula de dança das 10 as 11:30 toda terça feira e eu fico com as crianças. Ser consultor independente ajuda bastante a ter horários flexíveis e poder fazer esse tipo de coisa. Regiane é mãe em tempo integral, portanto é importante que ela tenha alguns momentos só pra ela e é o mínimo que eu posso fazer. Leia mais