Posts

3 Reflexões Sobre O Lindo (e difícil) Trabalho de Criar Filhos

Setenta pais, mães e avós estão participando do primeiro curso on-line “Melhorando a Conexão Entre Pais e Filhos” que iniciei recentemente.  Resolvi compartilhar com vocês alguns depoimentos dos pais (em Itálico) e algumas  reflexões que fiz ao longo dessas últimas semanas. Acredito, mais do que nunca, que precisamos criar uma comunidade de apoio a pais, mães, avós, cuidadores e educadores. O trabalho de criar uma criança é profundamente emocional e faz com que confrontemos emoções nossas que estão presas há muito tempo.  Leia mais

Laughter_by_David_Shankbone

Brincar de Cócegas Não é Tão Bom Para as Crianças

(Eu também fiquei surpreso quando ouvi isso dá primeira vez. Justo uma brincadeira que eu sei fazer bem e que os meus filhos gostam! Mas depois de escutar a explicação, fez todo sentido pra mim e espero que faça pra você. Deixe seus comentários sobre suas reflexões ou práticas após ler esse texto que explica por que não é adequado fazer cócegas nas crianças e como substituir as cócegas por brincadeiras muito melhores. Esse artigo foi escrito por Patty Wipfler, fundadora do Hand in Hand Parenting e pode ser lido no original em inglês no site www.handinhandparening.org) Leia mais

DCF 1.0

Choro na Hora do Chá: Ajudando uma Criança a Extravasar suas Emoções

Mais uma vez entendi que a melhor forma de ajudar nossos filhos é através de uma conexão que permita com que eles extravasem suas emoções, seja através do riso ou do choro. Chorar não é ruim. Quando uma criança chora, precisamos mostrar para ela que estamos juntos nessa e que ela vai atravessar pela dor, tristeza, raiva e sair do outro lado sentindo-se melhor. Mostramos isso com nosso olhar, nossa presença e com poucas palavras, sem tentar conforta-la ou fazê-la parar de chorar. Leia mais

Chorar, Brincar e Dar Muita Risada

(Esse é um texto duplo. Apresentou duas situações que ocorreram essa semana e mostro como está sendo importante entender melhor o significado do que muita gente chama de “birra” e eu chamo de “extravasar as emoções”. A primeira parte deve durar 2 a 3 minutos e a segunda entre 4 e 6 minutos) Leia mais