Posts

Criança apanhando

Palmada não Educa: três princípios para ajudar na conexão com os filhos

Durante minha férias, algumas situações me chamaram a atenção e me levaram a refletir sobre a conexão entre pais e filhos. São situações corriqueiras que podem acontecer com qualquer um de nós. Coloco-as aqui não para que fiquemos nos chicoteando, mas para que consigamos sair do piloto automático e tentar outras formas de nos relacionarmos com nossos filhos. Espero que esse texto sirva de base para você refletir individualmente e/ou para conversar com seu companheiro ou sua companheira. Ao final do texto apresento 3 princípios que podem nos ajudar a evitar o uso das palmadas e outros tipos de punição. Leia mais

Ambientes Preparados para Crianças nas Férias

Estamos passando as férias de final de ano com meus pais e minha avó. Já estamos há 4 dias juntos em um apartamento: 5 adultos e duas crianças de 4 e 2 anos. Chove. Nesse post vou mostrar como minha esposa criou alguns ambientes para tornar o espaço mais preparado para as crianças.

Muitas pessoas viajam no final do ano e ficam em casas de parentes, casas alugadas ou hotéis, e raramente nos lembramos de olhar para o ambiente e perguntar: “O que podemos fazer para aumentar a autonomia das crianças ou para criar espaços que as estimulem?” Leia mais

Chantagem não resolve

Café com Chantagem: Tirando a Liberdade dos Nossos Filhos

Hoje vou contar uma cena que observei dias atrás. Não houve nenhum incidente grave. A filha não fez birra, não houve castigo ou palmadas. Mas ainda assim a situação chamou a atenção e me deixou desconfortável.

Estava eu em um café, lendo algo no computador, quando entrou uma mãe com uma filha de aproximadamente dois anos. A menina ficou em pé no banco e começou a mexer em algo em cima da mesa. A mãe disse, num tom carinhoso: “Vamos sentar flor, com o pezinho para baixo, que nem a mamãe. Quando você sentar eu pego o que você estava mexendo e coloco aí para você.” Ela pega o objeto com o qual a criança brincava, mas decide dar outra coisa para ela, sem nenhuma explicação. Leia mais

Não Basta Ser Pai, Temos que nos Conectar!

(Esse texto foi escrito por Patty Wipfler, fundadora do Hand in Hand Parenting. Você pode ler o texto original clicando aqui. Sei que atualmente as mulheres trabalham tanto quanto os homens, suportando uma enorme pressão, e é claro que tudo o que está escrito nesse texto vale para elas, minhas principais leitoras. Ainda assim, volta e meia recebo emails e comentários de homens que, tal como eu, buscam uma conexão maior com os seus filhos e querem ter um papel ativo na sua educação. É maravilhoso tê-los aqui neste espaço! Há muito o que dialogar. Sinto que os homens acreditam ter como função principal zelar pela segurança financeira da família, mesmo quando isso não se traduz na realidade, pois cada vez mais mulheres tem essa responsabilidade. Mas, de qualquer forma, essa crença pode gerar um afastamento dos filhos. Portanto, ofereço esse texto como uma ponte para que mais homens entrem nessa conversa e se transformem, transformando assim a relação com os seus filhos.) Leia mais

Brincar e Confiar: Como Meu Filho Adormeceu Sozinho

Ontem minha esposa foi fazer um curso das 18:30 às 22:30 e avisou para as crianças dizendo que, quando chegasse, elas já estariam dormindo. Aqui em casa, ela é quem fica com as crianças na hora de dormir. Eu fico um pouco e saio do quarto, enquanto ela ainda canta algumas músicas ou simplesmente fica deitada.

As 18:00 ela se despediu e saiu. Parecia que não queria sair. Ficou me dando dicas do que fazer para o jantar. Quando a porta fechou eu pensei: vou aproveitar para ficar uma hora fazendo aquilo que chamamos de brincar-escutando. (Para conhecer mais sobre o brincar-escutando e outros princípios do brincar, baixe o ebook gratuito sobre brincar) Leia mais

Pai conectado com o filho

Como Colocar Limites e Aumentar a Conexão com os Filhos

As vezes nossos filhos se comportam de uma maneira que desafia nossa compreensão. Por que o convite para vir tirar uma soneca na cama dos pais se transforma em um problema? Como enxergar isso como uma oportunidade para colocar limites e aumentar a conexão? Nessa história que aconteceu ontem eu conto tudo isso, explico como coloquei o limite e como isso ajudou meu filho a extravasar alguns sentimentos e depois a se conectar ainda mais comigo. Foi emocionante.

Lembre-se que não existe fórmula mágica. É apenas uma história, um conto, um “causo”. Se fizer sentido, fez. Se servir, serviu. Leia mais

Laughter_by_David_Shankbone

Brincar de Cócegas Não é Tão Bom Para as Crianças

(Eu também fiquei surpreso quando ouvi isso dá primeira vez. Justo uma brincadeira que eu sei fazer bem e que os meus filhos gostam! Mas depois de escutar a explicação, fez todo sentido pra mim e espero que faça pra você. Deixe seus comentários sobre suas reflexões ou práticas após ler esse texto que explica por que não é adequado fazer cócegas nas crianças e como substituir as cócegas por brincadeiras muito melhores. Esse artigo foi escrito por Patty Wipfler, fundadora do Hand in Hand Parenting e pode ser lido no original em inglês no site www.handinhandparening.org) Leia mais

Crianças brincando absorvidas. Em "flow"

Filhos em “Flow”: Favor Não Interromper!

(Escrevi esse texto há alguns meses, mas acho que ilustra bem o que acontece quando nós estamos ansiosos e assim interrompemos o fluxo de atividade dos nossos filhos, também conhecido como “flow”. “Flow”, segundo Mihaly Csikszentmihalyi, psicólogo húngaro, é o estado mental no qual uma pessoa se encontra quando está imersa em uma atividade, sentindo-se energizada, focada, totalmente envolvida de forma prazerosa.  Vivemos em um mundo que privilegia a distração. É muito difícil manter o “flow” por mais de alguns minutos, ou segundos. Acredito que nós, adultos, não deveríamos piorar essa situação. Você já se pegou interrompendo a concentração dos seus filhos? Quando você consegue entrar em “flow”? Você já foi interrompida(o) durante um estado de “flow”? O que sentiu? Comente ao final do texto.) Leia mais

Menino de Castigo

Péssimos Conselhos da “Supernanny”

Alfie Kohn Explica Por Que Castigos Não Funcionam

(Como muitos já sabem, gosto de recomendar o livro Unconditional Parenting para quem quer criar os filhos de forma mais respeitosa e diminuir os conflitos, sem utilizar controle e violência na forma de castigo. Pedi autorização para traduzir alguns artigos do autor, Alfie Kohn, e ele concedeu com muita gentileza. Segue o primeiro artigo que traduzi. Fala sobre o programa supernanny, seus problemas e as consequências desse tipo de criação para os nossos filhos. Se você quiser que esse livro seja traduzido deixe um comentário ao final do texto para que eu possa mostrar a editora que há interesse. Para ler o artigo no original em inglês, clique aqui no site do Alfie Kohn) Leia mais

Tea_cups

Como Evitar Conflitos na Hora do Suco de Uva

Semana passada vivi uma situação que ilustra bem o que quero dizer quando falo em estar presente e conseguir respeitar as crianças, evitando conflitos. Estava na casa de amigos, pessoas muito queridas e pais que fazem tudo o que podem para criar seus filhos da melhor maneira possível. Esses amigos tem duas filhas de 6 e 4 anos que chamarei de Carla e Sofia respectivamente.

Meus filhos estavam brincando com Carla e Sofia no quintal da casa delas, quando Carla diz que está com sede e que quer suco de uva. Como é normal, isso gera uma reação em cadeia e, todas as crianças dizem que estão com sede e que querem suco de uva também.  Eu disse que ia buscar e fui para a cozinha. Estava com pressa para voltar para o quintal pois não queria deixa-los sozinhos. Leia mais